América Latina

As eleições de 20 de maio na Venezuela

A campanha presidencial na Venezuela foi iniciada em 23 de abril, tendo como candidato o presidente Nicolás Maduro. As prioridades segundo o presidente são: a) consolidação do processo educacional público alcançando 100% de escolaridade, buscando equacionar problemas de fornecimento em todos os níveis; b) fortalecer o carnê da Pátria; c) alcançar cinco milhões de moradias da Grande missão casa para que se possível todas famílias consigam um lar; d) vencer a grande revolução econômica para obstaculizar o assédio internacional.

Equador, um breve histórico do governo de Correa e Moreno

Lenin Moreno não só se distanciou de Rafael Correa como indivíduo, mas a consulta popular tenta mudar o processo equatoriano também no nível político. Porém, é importante se perguntar até onde o atual presidente mudará a política de seu antecessor, e até onde as disputas internas pelo poder permitirão retrocessos e avanços.

CUBA REITERA SEU APOIO A LULA

O Ministério de Relações Exteriores da República de Cuba denuncia a prisão com fins políticos do companheiro Luiz Inácio “Lula” da Silva, o que constitui um fato gravíssimo ao tentar impedir que o líder mais popular do Brasil seja candidato à presidência desse país.

Tomas Borge: Presente!

Nesta edição, republicamos a entrevista concedida ao INVERTA (Edição 21 - 1 a 15 de Dezembro de 1993) pelo Comandante da Frente Sandinista

Ganha Ollanta contra o fujimorismo no Peru

É verdade que a vitória de Humala significa o avanço de uma integração mais além do ponto de vista do mercado. Mas o novo presidente do Peru já anunciou um governo de consertação, e se sentará, ainda antes de ser empossado, com autoridades de Washington, com quem pretende manter um “diálogo saudável”.

Eleições no Peru

No dia 10 de abril deste ano, o povo peruano foi às urnas eleger seu próximo presidente, assim como membros ao Congresso e ao Parlamento Andino. O resultado desse embate democrático-burguês deixa um segundo turno onde os e as peruanas devem escolher entre uma proposta nacionalista conciliadora de classes ou um retorno à política fujimorista versão 2010: agora com “respeito aos direitos humanos”.

Eleições no Peru

No dia 10 de abril deste ano, o povo peruano foi às urnas eleger seu próximo presidente, assim como membros ao Congresso e ao Parlamento Andino. O resultado desse embate democrático-burguês deixa um segundo turno onde os e as peruanas devem escolher entre uma proposta nacionalista conciliadora de classes ou um retorno à política fujimorista versão 2010: agora com "respeito aos direitos humanos”.