Movimento

Centenário de Maria Augusta Tibiriçá

O aniversário da médica e imprescindível militante em defesa das riquezas do Brasil, Maria Augusta Tibiriçá, que completou 100 anos no dia 8 de maio de 2017, foi comemorado com um emocionante ato de homenagem à sua trajetória de vida e lutas por um país melhor.

As consequências neoliberais do golpe para as mulheres trabalhadoras

Historicamente, com a divisão social e sexual do trabalho, as mulheres são os coletivos mais explorados e de vida mais precarizada dentro da complexidade da sociedade de classes. No modo de produção capitalista, o patriarcado (sistema de dominação da mulher pelo homem) apresenta inúmeros benefícios para a manutenção e ampliação do lucro - possível graças à transformação das diferenças em desigualdades e espaços maiores à exploração da força de trabalho.

GREVE EM TODO O BRASIL CONTRA AS REFORMAS DE TEMER

Neste dia 30 de Junho milhões trabalhadores brasileiros se manifestaram em todo o país contra as Reformas da Previdẽncia e Trabalhista do governo golpista de Michel Temer. Todos os estados da federação tiveram protestos contra a retirada de direitos dos assalariados, pensionistas e aposentados.

Greve Geral em São Paulo

Dia 30 de junho foi mais um dia de luta contra o golpe na capital paulista. As mobilizações começaram cedo em bairros periféricos e nos locais de trabalho das categorias que pararam, e terminaram com um grande ato na Av. Paulista, região central de São Paulo.

Greve Geral de lutas e mobilizações em Fortaleza

A segunda Greve Geral em Fortaleza caracterizou-se pela unidade de centrais sindicais, Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo, diversos sindicatos de trabalhadores, movimentos sociais e partidos de esquerda desde as primeiras horas do dia 30/06. O PCML e CLCN participaram ativamente das mobilizações, contribuindo com a palavra de ordem “Anular o Impeachment e Derrotar o Golpe”.

Camelôs do RJ protestam contra uso de armas não-letais pela Guarda Municipal

Os trabalhadores do comércio informal da cidade do Rio de Janeiro protestam contra a aprovação do Projeto De Emenda À Lei Orgânica 16/2014, que autoriza o porte e uso de armas “não-letais”, entre elas o taser, pelos agentes da Guarda Municipal. A medida foi aprovada no último dia 20/06 em segunda discussão e não precisa da sanção do prefeito para entrar em vigor.

Estudantes no RJ em defesa do passe livre!

No dia 08/05, estudantes das escolas públicas do Rio de Janeiro realizaram ato no centro da cidade em protesto contra a decisão do governo estadual de suspender o direito à gratuidade do transporte para alunos do ensino fundamental e médio das redes municipal e federal.

Um 28 de abril de avanços nas lutas de massas no Rio de Janeiro

Desde o golpe de Estado que depôs a presidenta légitima Dilma Rousseff o movimento de massas não via tamanha manifestação em combate ao governo golpista que impôs uma agenda neoliberal, visando o desmonte da economia nacional transferindo riquezas para os países centrais do capitalismo, aumentando a superexploração da classe trabalhadora através das contrareformas (previdência, trabalhista e do ensino médio), somada a um ascenso fascista apoiado pela mídia monopolista e por um “superpoderoso” judiciário acima do “bem e do mal”.

Greve Geral em São Paulo

Após 100 anos da greve geral de 1917 a capital paulista teve milhares de trabalhadoras e trabalhadores lutando contra a retirada de seus direitos pelos golpistas. A greve geral que há meses vinha sendo organizada deve adesão nacional, sendo considerada pela Frente Brasil Popular a maior greve da história do Brasil com adesão de 35 milhões de pessoas.

Educadores contra a “lei da mordaça”

Leis como a “escola sem partido” ou “lei da mordaça” nada mais são do que resquícios da ditadura que tentam renascer, financiadas por instituições teleguiadas por Washington na tentativa de criminalizar os movimentos sociais.

Torcida do Bangu contra o Fascismo e o Golpe

No último dia 28 de julho, o movimento político de torcida B16-Bangu Antifascista realizou no Largo de Bangu em frente à sede do Bangu Atlético Clube o ato Bangu Contra Bolsonaro. O ato foi convocado pelo coletivo de torcedores após sofrerem o que classificaram como maior humilhação da sua história, quando no sábado dia 23 de julho, o salão nobre do clube foi utilizado como palco para o lançamento da candidatura à prefeitura do fascista de Flávio Bolsonaro (PSC).