Lula encerra ato pela soberania nacional no Rio de Janeiro

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou do encerramento do ato pela soberania nacional, que percorreu ruas do centro da cidade do Rio de Janeiro.

492 - p2 - Lula encerra ato pela soberania no RJO ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou do encerramento do ato pela soberania nacional, que percorreu ruas do centro da cidade do Rio de Janeiro, na terça-feira, 3 de outubro, dia em que a Petrobrás, maior estatal brasileira, completou 64 anos.

Diante de milhares de pessoas, Lula afirmou que “defender a soberania é defender a dignidade e a honra do povo de uma nação, que só será soberano se esse povo tiver educação, se esse povo tiver trabalho, se esse povo tiver salário, acesso à cultura, a lazer, se esse povo puder viver de cabeça erguida”.

“Falar em soberania nacional, nós começamos a falar quando s as eleições de 2002 dizendo não aos Estados Unidos, não permitindo a implantação da ALCA aqui na nossa querida América Latina. Nós começamos a discutir soberania nacional quando a gente criou o Mercosul, a Unasul, quando a gente criou a CELAC, quando a gente aprovou o ensino africano nas nossas escolas públicas e quando a gente estabeleceu que o Brasil ia ser um país protagonista internacional”, enfatizou o virtual candidato do PT às eleições de 2018.

Lula criticou o governo golpista que está entregando o Brasil, com seu pacote de privatizações de empresas estatais brasileiras, como a Petrobrás, a Eletrobrás, a Casa da Moeda, entre outras. “A Petrobrás não é apenas uma indústria de petróleo, é uma indústria de desenvolvimento. Ela não é apenas um fura-poço. A Petrobrás é uma empresa de incentivo tecnológico e científico”, afirmou, lembrando que o lucro da empresa é investido em desenvolvimento social no país.

O ato teve concentração em frente à Eletrobrás e caminhou até a sede da Petrobrás, no centro do Rio de Janeiro, com milhares de trabalhadores das estatais ocupando as ruas, além da participação de movimentos sociais, sindicatos e partidos políticos que se unem contra o golpe de Estado e em defesa da soberania nacional.

Érica Soares