Cineclube da Juventude expõe filmografia revolucionária

Há algum tempo a Juventude 5 de Julho vem trabalhando com a massa no projeto de cineclube, levando aos estudantes e trabalhadores do Brasil, filmes que ajudam a compreender o que ocorre nos dias de hoje por efeito do capitalismo e o imperialismo no mundo. Filmes que tratam da exploração do homem pelo homem, dos conflitos armados no mundo, da miséria, da manipulação dos meios de comunicação, das consequências do efeito estufa no planeta, do neoliberalismo, entre outros temas abordados nas produções.

Cineclube da Juventude expõe
filmografia revolucionária

 

Há algum tempo a Juventude 5 de Julho vem trabalhando com a massa no projeto de cineclube, levando aos estudantes e trabalhadores do Brasil, filmes que ajudam a compreender o que ocorre nos dias de hoje por efeito do capitalismo e o imperialismo no mundo.

Filmes que tratam da exploração do homem pelo homem, dos conflitos armados no mundo, da miséria, da manipulação dos meios de comunicação, das consequências do efeito estufa no planeta, do neoliberalismo, entre outros temas abordados nas produções.

Ilha das flores, por exemplo, curta-metragem escrito e dirigido por Jorge Furtado, traz uma sátira mecânica da sociedade de consumo. Acompanhando a trajetória de um simples tomate, desde a plantação até ser jogado fora. O curta escancara o processo de geração de riqueza e as desigualdades que surgem no meio do caminho. Muito além do cidadão Kane, documentário britânico de 1993 que conta a história da Rede Globo de Televisão, desde a sua fundação, o período da ditadura e o trabalho de manipulação da informação de acordo com os interesses da burguesia nos anos 80 e começo dos anos 90. Panteras Negras, conta a história da formação do Black Panthers Party, nos EUA nos anos 60, mostrando a organização ideológica e prática da organização perante as dificuldades enfrentadas ante o governo americano.

Além desses três filmes, outros filmes são exibidos como “O dia em que Dorival encarou a guarda”, que retrata as dificuldades de um preso político de realizar seu desejo de tomar um banho em uma noite quente. “A revolução não será televisionada”, documentário sobre a tentativa de golpe em 2001 sobre o presidente da venezuela Hugo Chavez. “Batismo de Sangue”, que conta a história da relação da ALN – Aliança de Libertação Nacional com os dominicanos durante a ditadura. E “Bloqueio - A guerra contra Cuba”, documentário sobre as dificuldades do povo cubano diante do bloqueio econômico imposto pelos EUA, que já dura  mais de 40 anos.

Dentro desse trabalho, São Paulo e Rio de Janeiro estão à frente dessa atividade, onde levam à comunidades carentes e regiões proletárias a filmografia promovendo debates e palestras com o público, com fins de levar a população a compreensão mais aberta dos efeitos do imperialismo e do neoliberalismo.

 

Cesar Prata