A expansão do PIB do Brasil

O IBGE mostrou a alta do PIB do Brasil no primeiro trimestre de 2007, que aumentou 4,3% em relação ao mesmo período de 2006 e 0,8% comparado com o trimestre anterior. A queda dos juros foi um dos fatores desta expansão da economia brasileira.

A expansão do PIB do Brasil


O IBGE mostrou a alta do PIB do Brasil no primeiro trimestre de 2007, que aumentou 4,3% em relação ao mesmo período de 2006 e 0,8% comparado com o trimestre anterior. A queda dos juros foi um dos fatores desta expansão da economia brasileira. As exportações não aumentaram significativamente como outros setores da produção e subiram 1,2% em relação ao último trimestre de 2006. O crescimento do PIB em números absolutos chegou a R$ 596,2 Bilhões no período pesquisado, o setor de serviços variou 1,7%, a indústria teve alta de 0,3% e a agropecuária cresceu 2,4%. Se compararmos com o primeiro trimestre de 2006, a indústria teve alta de 3%, os serviços 4,6% e a agropecuária teve uma variação de 2,1%.

A produção de alguns produtos agrícolas foi responsável pela expansão do setor primário da economia, além da pecuária, que foi favorecida pelo desempenho dos bovinos, que é o item mais importante desta atividade econômica. A indústria foi favorecida pelo extrativismo mineral, com um aumento de 4,1%, onde a produção de gás e petróleo subiu 2,6% e a extração de minério de ferro cresceu 7,9%. Na área de serviços houve uma alta de 4,6%, o sistema financeiro aumentou 9,2%, o comércio subiu 6%, os serviços de informação ficaram maiores 7,3% e os serviços imobiliários se elevaram 4,2%.

Uma das melhores notícias das contas do primeiro trimestre de 2007 foi o aumento da Formação Bruta de Capital Fixo, que subiu 7,2%, principalmente na produção e importação de máquinas e equipamentos, que aumentaram19,9%, o décimo quarto aumento seguido do setor, chegando a R$ 102,6 bilhões do PIB. Em relação aos resultados dos PIBs, imediatamente anteriores ao primeiro trimestre de 2007 houve uma alta de 3,8%, a indústria cresceu 2,3%, os serviços variaram 3,8% e a agropecuária se expandiu 5,5% neste período pesquisado. O consumo das famílias cresceu 4,8%, principalmente por causa do aumento da renda dos trabalhadores e pelo crescimento do crédito às pessoas físicas e ficou em R$ 368,2 bilhões do total do PIB no trimestre. O setor industrial, em números absolutos, alcançou R$ 147,6 bilhões no mesmo período, os serviços ficaram em R$ 334,7 bilhões e a agropecuária englobou R$ 28,7 bilhões das contas trimestrais da economia brasileira.


Bento Pereira