Notícias

GREVE EM TODO O BRASIL CONTRA AS REFORMAS DE TEMER

Neste dia 30 de Junho milhões trabalhadores brasileiros se manifestaram em todo o país contra as Reformas da Previdẽncia e Trabalhista do governo golpista de Michel Temer. Todos os estados da federação tiveram protestos contra a retirada de direitos dos assalariados, pensionistas e aposentados.

Greve Geral em São Paulo

Dia 30 de junho foi mais um dia de luta contra o golpe na capital paulista. As mobilizações começaram cedo em bairros periféricos e nos locais de trabalho das categorias que pararam, e terminaram com um grande ato na Av. Paulista, região central de São Paulo.

Greve Geral de lutas e mobilizações em Fortaleza

A segunda Greve Geral em Fortaleza caracterizou-se pela unidade de centrais sindicais, Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo, diversos sindicatos de trabalhadores, movimentos sociais e partidos de esquerda desde as primeiras horas do dia 30/06. O PCML e CLCN participaram ativamente das mobilizações, contribuindo com a palavra de ordem “Anular o Impeachment e Derrotar o Golpe”.

Camelôs do RJ protestam contra uso de armas não-letais pela Guarda Municipal

Os trabalhadores do comércio informal da cidade do Rio de Janeiro protestam contra a aprovação do Projeto De Emenda À Lei Orgânica 16/2014, que autoriza o porte e uso de armas “não-letais”, entre elas o taser, pelos agentes da Guarda Municipal. A medida foi aprovada no último dia 20/06 em segunda discussão e não precisa da sanção do prefeito para entrar em vigor.

Estudantes no RJ em defesa do passe livre!

No dia 08/05, estudantes das escolas públicas do Rio de Janeiro realizaram ato no centro da cidade em protesto contra a decisão do governo estadual de suspender o direito à gratuidade do transporte para alunos do ensino fundamental e médio das redes municipal e federal.

Assad, mensagem à América Latina: “Não acreditem no Ocidente”

Em uma entrevista exclusiva com a Telesur o presidente sírio, Bashar Al-Assad disse que seu governo não possui armas químicas e enfatizou que seu país fez um convite à Organização para a Proibição de Armas Químicas para investigar o que aconteceu em 7 de abril na província de Idlib. Assad também discutiu a situação atual na América Latina, o novo governo dos Estados Unidos com o presidente Donald Trump e desafios enfrentados no Oriente Médio.

Um 28 de abril de avanços nas lutas de massas no Rio de Janeiro

Desde o golpe de Estado que depôs a presidenta légitima Dilma Rousseff o movimento de massas não via tamanha manifestação em combate ao governo golpista que impôs uma agenda neoliberal, visando o desmonte da economia nacional transferindo riquezas para os países centrais do capitalismo, aumentando a superexploração da classe trabalhadora através das contrareformas (previdência, trabalhista e do ensino médio), somada a um ascenso fascista apoiado pela mídia monopolista e por um “superpoderoso” judiciário acima do “bem e do mal”.

Greve Geral em São Paulo

Após 100 anos da greve geral de 1917 a capital paulista teve milhares de trabalhadoras e trabalhadores lutando contra a retirada de seus direitos pelos golpistas. A greve geral que há meses vinha sendo organizada deve adesão nacional, sendo considerada pela Frente Brasil Popular a maior greve da história do Brasil com adesão de 35 milhões de pessoas.

Nenhuma Drag Queen será barrada: a luta LGBT

No último dia 29 de janeiro, um grupo de Drag Queens foi barrado por um segurança na entrada de um shopping na região da zona leste de São Paulo. As Drags saíam de um ensaio, montadas, e decidiram almoçar na praça de alimentação do shopping, situada próximo ao local.

Moderna servidão

Cordel de Antonio Queiroz de França. A sociedade de classes E seu desenvolvimento Nascem da contradição Que é seu grande sustento. Para senhores, progresso Para escravos, retrocesso E muito mais sofrimento.

Palestra do escritor angolano Pepetela sobre a sua obra

No dia 17 de novembro foi realizada no IFCS (Instituto de Filosofia e Ciências Sociais), da UFRJ, uma palestra com o escritor angolano Artur Carlos Pestana dos Santos, mais conhecido como Pepetela, de 75 anos, que em 1997 ganhou o Prêmio Camões de Escritores de Língua Portuguesa.

Reforma da Previdência é mais um retrocesso a ser combatido

Idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e mulheres, para trabalhadores urbanos e rurais, dos setores público quanto privado; contribuição previdenciária de 49 anos para se adquirir o direito ao teto da aposentadoria e tempo mínimo de contribuição saltando de 15 anos para 25 anos.

Poder Judiciário sinaliza contra os direitos trabalhistas

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, participa junto com o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Ives Gandra Filho, de uma cruzada conservadora e reacionária contra os trabalhadores. Com o apoio da mídia, que amplifica suas declarações, eles buscam preparar o terreno para uma reforma trabalhista ao gosto dos patrões.

Panorama político cearense depois das eleições

As eleições demonstraram o acirramento entre o grupo capitaneado por Cid/Ciro Gomes, por um lado; e por outro, a coligação envolvendo PMDB/PSDB/PR/SD, reunindo caudilhos como Tasso Jereissati, Roberto Pessoa, Eunício Oliveira e Genecias Noronha. De certa forma, a conjuntura nacional deu fôlego para estes caudilhos, vencendo em cidades importantes como Maracanaú. Mas, no geral, os números dão impulso à pré-candidatura de Ciro Gomes para presidente da República.

Da “Escola das Américas” ao “Projeto Pontes”

Ainda em 1946, o governo dos EUA construiu uma escola de “quadros” para desestabilizar os governos latino-americanos não alinhados ao nascente império ianque. Batizada de “Escola das Américas”, seus alunos eram treinados para capturar o “inimigo” (lideranças comunistas, sindicais e de movimentos populares), fazer interrogatórios, criar e fomentar desestabilização e conspiração contra governos populares, dirigir golpes de Estado e eliminar a oposição com técnicas que descaracterizam os assassinatos.

Pronunciamento da legítima Presidenta Dilma Rousseff - 31/08/2016

Hoje, o Senado Federal tomou uma decisão que entra para a história das grandes injustiças. Os senadores que votaram pelo impeachment escolheram rasgar a Constituição Federal. Decidiram pela interrupção do mandato de uma Presidenta que não cometeu crime de responsabilidade. Condenaram uma inocente e consumaram um golpe parlamentar. (...) Ouçam bem: eles pensam que nos venceram, mas estão enganados.

Discurso de Dilma Rousseff na abertura da sessão plenária do Senado - 29-08-16

Ao exercer a Presidência da República, respeitei fielmente o compromisso que assumi perante a nação e aos que me elegeram. E me orgulho disso. Sempre acreditei na democracia e no Estado de direito, e sempre vi na Constituição de 1988 uma das grandes conquistas do nosso povo. Jamais atentaria contra o que acredito ou praticaria atos contrários aos interesses daqueles que me elegeram.