A luta contra a privatização da Eletrobrás

O vice-presidente da FNU (Federação Nacional dos Urbanitários), Nailor Gato, afirmou que já estava agendado pelo Coletivo Nacional de Energia (CNE) um calendário de lutas para barrar a alienação do patrimônio público, juntando a Eletrobrás, a Petrobrás e mais uma série de empresas públicas.

O vice-presidente da FNU (Federação Nacional dos Urbanitários), Nailor Gato, afirmou que já estava agendado pelo Coletivo Nacional de Energia (CNE) um calendário de lutas para barrar a alienação do patrimônio público, juntando a Eletrobrás, a Petrobrás e mais uma série de empresas públicas. Na greve dos eletricitários, nos dias 11 e 12 de junho, os 24 mil trabalhadores da empresa defenderam a soberania nacional e prometeram voltar à paralisação em novas atividades contra a venda da estatal.

Está encaminhado também, segundo o dirigente da FNU, pela Plataforma Operária e Camponesa de Energia e pela Frente Brasil Popular a apresentação de uma proposta de defesa da população do Brasil no Congresso do Povo Brasileiro, previsto para se realizar no final de julho ou início de agosto no Rio de Janeiro. Nos dias 21 e 22 de julho acontecerá o “II Seminário Nacional: Energia, Educação e Indústria no Brasil”, organizado pela Plataforma Operária e Camponesa de Energia, que será sediado no Rio. Este evento pretende articular as lutas de outras empresas para canalizar os recursos para o desenvolvimento do país nos setores da Educação, Direitos e Desenvolvimento Industrial nacionais com geração de empregos e distribuição de renda para a população mais pobre.


Lucio Fernando