politica/social

Brasil: Licença para matar

A sanção presidencial do projeto de lei que retira da justiça comum o julgamento de crimes dolosos contra a vida de civis cometidos por militares brasileiros das Forças Armadas é apreciada há dois dias como o outorgamento de uma “licença para matar”, analisou o cientista político Gabriel Elias. Aprovado há mais de uma semana pelo Senado Federal com 39 votos a favor e 8 contra e promulgado no dia 16/10, o decreto estabelece que a transferência para a Justiça Militar dos homicídios intencionais perpetrados por estes militares.

Rio de Janeiro: a caixa de ressonância do Brasil

Os últimos números da economia mostram dados contraditórios, e o estado do Rio de Janeiro é onde a crise está mais profunda. Somando-se a queda da cotação do petróleo no mercado internacional, a midiática crise na Petrobrás e as comprovadas corrupções nas administrações do PMDB nesta unidade da federação, as condições da exposição das vísceras do modelo neoliberal estão dadas.

Educação, cultura, tragédia e dor: Janaúba chora por suas crianças e por sua heroína!

O mês de outubro é dedicado aos professores, às crianças, ou seja, à cultura em geral. Em Minas Gerais, iniciamos esse mês com tristeza, dor e indignação. Tristeza e dor pelas crianças e pela professora da creche de Janaúba, MG; indignação pela tentativa fraudulenta de um grupo de direita tentar forjar um novo sindicato para os professores da rede estadual, e pela intransigência de fundamentalistas evangélicos e neofascistas ligados ao PSDB/MBL de tentarem impedir uma exposição de arte no Palácio das Artes em Belo Horizonte.

Reitor da UFSC: vítima dos fascistas modernos

A morte, “suicídio assassinato” do reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, Luiz Carlos Cancellier de Olivo, conhecido como Cao, abalou as estruturas da UFSC e revoltou a comunidade acadêmica e juristas respeitados da capital do estado barriga verde.