Cultura

Paneleiras de Goiabeiras - ES

Se você vem a Vitória e ainda não ouviu falar da moqueca capixaba, certamente vai ouvir falar. E se provar desse delicioso prato típico com pitadas brasileiríssimas de culinária indígena, negra e portuguesa, terá tido contato, no mínimo indireto, com a panela feita de barro extraído do mesmo local de onde os índios o tiravam para fazer suas panelas antes da chegada devastadora dos colonizadores. É que a verdadeira “moqueca capixaba” é feita – sempre – em panela de barro original, principalmente pelas paneleiras de Goiabeiras Velha.

Parlamento de Rua devolve o poder ao cidadão

A Tropa de Palhaços de Quinta estimula os transeuntes a se apropriarem da tribuna através do Parlamento Popular. Na tribuna livre, a classe trabalhadora opina, discute e critica. Um dos temas mais recorrentes é a defesa da democracia. Os discursos inflamados contra o impeachment da Presidenta Dilma são campeões no Parlamento Popular.

Mega: o cartunista da Baixada Fluminense

Atualmente, Mega é cartunista no Sindicato dos Petroleiros do Rio, mas também participou do jornal Pasquim, ao lado de Jaguar, Ziraldo, Chico Caruso, Luscar, Fausto Wolff, e no jornal O Calçadão, de Lais Amaral, além do seu trabalho na oficina Igualdade Racial em Quadrinhos.

Pequena África - Luta e Resistência Cultural na Região Portuária do Rio de Janeiro

Conceição, uma equipe de cinema filmou conversas com apenas 8 dos seus cerca de 4 mil moradores – os mais velhos, com idades que chegam a 97 anos, nascidos no morro e filhos de portugueses. Esses senhores e senhoras narram histórias de suas vidas, inevitavelmente atravessadas pelas histórias da cidade e do país. A construção desse imaginário devolve ao Rio de Janeiro um filme que trata da sua memória e do seu esquecimento. Morro da Conceição é um documentário que tem direção de Cristiana Grumbach, ex-assistente de Eduardo Coutinho.

Exposição fotográfica: Cúmplices na Arte

No encerramento, os cliques de Ferreirinha ganharam uma trilha com apresentação de músicos de jazz. O som das cordas e sopros iluminaram ainda mais as imagens do encontro entre a cirandeira Dona Lia de Itamaracá e a atriz, cantora e ativista social, Maria José Motta, nossa Zézé Motta. Cúmplice da Arte, a exposição marcou Santa Teresa porque levou ao bairro algumas modelos de Jorge Ferreira.

Arte e consciência com Eduardo Macedo

O marxista Eduardo Macedo, natural de Fortaleza-CE, é poeta cordelista e xilografista e sua prática preza e defende todo o tipo de arte, da popular à erudita. Em sua entrevista ao Inverta, afirma que a xilografia e o cordel são autênticas expressões do povo nordestino. Entre tantos assuntos, falou também dos grandes xilografistas e cordelistas, como Mestre Noza e Walfredo e Patativa do Assaré e Rouxinol do Rinaré, que o inspiraram no seu trabalho.

Arte em pé de guerra contra o golpe neoliberal

A primeira assembleia da ocupação paulista deixou claro que o movimento não se tratava apenas, em nenhum dos casos, de uma indignação contra o fechamento do Ministério, mas de um engajamento na luta antigolpe. O segundo parágrafo do manifesto afirma:

Espetáculo “Carne” enfrentando o machismo

No programa do espetáculo, onde lemos a intenção da montagem, é sinalizada a tentativa de relacionar o patriarcado - a supremacia dos homens sobre as mulheres construída historicamente - e o capitalismo. Tal relação é explicitada no abuso da imagem da mulher para a produção de artigos eróticos e na publicidade, que mostram mulheres dentro dos padrões que a própria propaganda ressalta.