Política

A Democracia das Chacinas e a naturalização do horror

A crescente militarização em São Paulo, nas gestões dos espaços públicos e na vida cotidiana da população, funciona como controle e contenção de qualquer reivindicação e possibilidade de organização. A militarização e os massacres agem em todas as dimensões da vida social e comunitária, em especial para os pobres e negros, e ganham legitimidade a medida que consolidam, com a ajuda dos meios de comunicação, a noção reacionária de que justiça é sinônimo de repressão e punição.