Economia

Dólar cai e governo coloca câmbio na frente de política social

A taxa de câmbio do dólar tem caído consistentemente, tendo atingido em julho seu menor valor desde setembro, oscilando entre R$1,80 e R$1,90 para cada dólar. A desvalorização acumulada no semestre é de 18,52%, a maior da história, atingindo 46,1% desde o início do governo Lula - uma das maiores da América Latina. O governo federal tem comprado dólares para evitar uma queda maior, no entanto, não associa o controle da taxa de câmbio (dirty-peg) ao aumento do gasto público com o povo, que segue sem casa, comida, transporte, saúde ou educação.

Desemprego recorde na Europa em 2009

A taxa de desemprego na Zona do Euro atingiu o maior nível desde o surgimento da moeda, com a drástica redução de empregos em todos os setores, desde o industrial até o financeiro. Segundo o Burô Europeu de Estatística em Luxemburgo, a taxa subiu de 8,9% para 9,2%. A Comissão Europeia estima que o desemprego continuará subindo em 2010, chegando a pelo menos 11,5%.