Economia

Desemprego bate recorde e capitalistas temem convulsão social no mundo

Baseada na contração de 1,3% da economia mundial prevista pelo FMI, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima um recorde de 210 a 239 milhões de desempregados no mundo, ou uma taxa de desemprego mundial de 6,8% a 7,4%. Com medo de “desestabilização política”, a entidade convocou em sua 98ª Conferência anual uma Cúpula com chefes de Estado e de governo, propondo um “Pacto mundial para o emprego” que centre os planos de recuperação das maiores economias no emprego e seguridade social.

PIB cai 0,8% e país entra em recessão

Os trabalhadores serão os maiores prejudicados pela diminuição da economia, medida em 0,8% pelo IBGE no 1º trimestre de 2009 e divulgada como conquista pelo governo Lula, por ser relativamente baixa diante do estouro da crise capitalista mundial. Entre novembro e janeiro, o saldo de postos eliminados no país foi de 797.515.

Falta comida: crise e clima afetam safra agrícola

Os efeitos da crise se fazem sentir na agricultura brasileira. Somados à ocorrência de secas e enchentes em muitos estados, a safra agrícola caiu no primeiro trimestre de 2009 e, segundo o IBGE, deverá ser 7,5% menor em 2009 que em 2008, diminuindo pela primeira vez desde que os dados começaram a ser medidos. Os maiores prejudicados serão os pequenos agricultores, que não têm como cobrir seus prejuízos ou arcar com a alta dos preços dos insumos, e o povo brasileiro que fica sem ter o que comer na mesa.

A Crise Política e a Petrobras

Os escândalos no Senado Federal mostram bem o caráter corrupto da elite burguesa brasileira e a pouca estima das classes dirigentes aos graves problemas sociais da população do país. E apesar de estarem envolvidos em um mar de lama da falta de decoro e de ética, os políticos brasileiros ainda se arvoram em juízes para desmoralizar a Petrobras que é uma das poucas referências em matéria de orgulho e patriotismo reconhecidos internacionalmente.