Internacional

Gripe suína: mais uma guerra bacteriológica?

A Organização Mundial de Saúde questiona as autoridades do México e dos EUA por que demoraram tanto para informar sobre o misterioso vírus que já matou centenas no México e um bebê nos EUA. O mundo está em pânico diante da gripe que já apresenta o tipo A e tem vítimas no Canadá, Espanha, Israel, Nova Zelândia, Alemanha e Reino Unido. Para a economia, segundo o Banco mundial, uma epidemia de gripe pode custar 5% do PIB do planeta, já para a indústria farmacêutica tem representado lucro astronônimico na venda de remédios. No Brasil dezenas de pessoas estão sendo monitoradas com suspeita de estarem com o vírus da gripe suína. Este é resultado da Crise: aos banqueiros: US$12 trilhões e 800 milhões, 2 mil dólares por pessoa no mundo, para o Povo: 3 bilhões vivendo com menos de R$5,00 reais por dia.

Vitória de Rafael Correa no Equador

O presidente equatoriano, Rafael Correa é vitorioso nas eleições presidenciais do país realizada no dia 26 de abril. O Conselho Nacional Eleitoral (CNE), no fechamento dessa matéria já havia contabilizado 35 mil 208 atas de votação de um total de 45 mil 246, e os mesmos confirmavam Rafael Correa, líder do movimento Aliança País, consolidado em sua reeleição no primeiro turno das eleições presidenciais equatorianas com o respaldo de mais de dois milhões 802 mil 316 eleitores.

Pelo Mundo

Leia na coluna Pelo Mundo: Sindicalistas de 58 países em desfiles cubanos pelo 1º de Maio; Israel amplia assentamentos na zona árabe; e Alarmante cifra de suicídios de camponeses na Índia.

Asilo político do Peru a Rosales violenta tratados internacionais

O asilo político dado pelo governo peruano ao opositor venezuelano, acusado de corrupção e outras atividades criminosas em território venezuelano, Manuel Rosales, contumaz figura golpista daquele país configura-se numa violação dos tratados internacionais, uma vez que diante da acusação de crime de corrupção está vetado o asilo político.

Empresário colombiano explica supostos favores a Uribe

O criador e dono da intervinda captadora ilegal de dinheiro DMG, David Múrcia, compareceu no dia 23/04 diante de uma comissão do Senado para explicar sua suposta contribuição financeira à campanha pelo referendo de reeleição do presidente colombiano, Álvaro Uribe.