Internacional

Greves, protestos e Sarkozy: O ditador democrático da França

Artigo de Roselis Batista analisa a conjuntura da França, sacudida por protestos e greve contra as medidas anti-povo do presidente Sarkozy. O "dono da verdade" que preside o país, que antes foi o berço dos Direitos Humanos, transformou  a França numa total “democracia” : a maioria, de centro, de direita ou de esquerda  está condenando seus ataques de anti-povo.

Viva El Salvador!

A América Central começa a dar seu grito de liberdade, seja através da guerrilha ou das urnas. Isso mostra que mais uma vez a povo exige respeito e justiça para todos que vivem subjugados sob a tirania dos seus governantes que usurpam os direitos do povo, essa fase de luta e conquista, que toda América Latina busca, deve ser respeitada. No dia 16 de março de 2009, o povo de El Salvador, um pequeno país da América Central, que possui um território de 21.041 km2, tem o orgulho de dizer que ali viveu a civilização maia, e que o espírito de seu herói Farabundo Martí ainda vive entre seus compatriotas fiéis a libertação do seu povo, através das urnas disse não aos fazendeiros, empresários e políticos que sempre exploraram o povo salvadorenho e os subjugaram condenando a viver na miséria, mantendo El Salvador como uma colônia, servindo aos países imperialistas e retirando do território as riquezas naturais, permitindo que as multinacionais aumentassem seus lucros.

Venezuela: diante da crise, ir em frente

A Venezuela planeja uma estratégia própria para enfrentar a crise mundial, alheia ao tradicional apertão de cinto nos maus tempos, que inclui um ambicioso plano de 225 bilhões de dólares em investimentos.

Suicídios no Iraque e Afeganistão preocupam Exército dos EUA

O Exército dos Estados Unidos continua preocupado diante da onda de suicídios entre os soldados deste país nas guerras do Iraque e Afeganistão, segundo o diário USA Today. De acordo com o rotativo, a tendência ao aumento do número de suicídios entre combatentes estadunidenses (128 casos em 2008) tem deixado os psicólogos do alto comando militar perplexos.

A CIA por trás de complô contra o Equador

A Agência Central de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos, os serviços de espionagem colombianos e equatorianos participaram em um complô para tentar vincular o governo nacional com o narcotráfico. A denúncia foi realizada na noite do último dia 26/03 pelo ex-ministro de Segurança Gustavo Larrea, ao declarar que houve uma tentativa de relacioná-lo ao tráfico de drogas e a guerrilha na Colômbia para assim acusar o executivo do presidente Rafael Correa e frear a continuação do processo de mudanças no país.