Palestras com jovens estudantes da Escola Latina Americana de Medicina (ELAM)

No dia 23 de agosto a Juventude Cinco de Julho (J5J-RJ) organizou mais uma das suas atividades tendo as portas abertas na Faculdades Integradas Campo-grandense (FIC/FEUC) por intermédio do DCE da instituição e da coordenação do curso de História, que nos solicitou uma palestra na instituição sobre a política de Cuba na atualidade, aproveitamos a chegada de nossos companheiros de Cuba, Elton e Michel, estudantes da Escola Latino-Americana de Medicina (ELAM). Os jovens desfizeram a imagem que a mídia cria, explora e deturpa todos os dias na TV sobre Cuba.

Palestras com jovens estudantes da Escola Latina Americana de Medicina (ELAM)


No dia 23 de agosto a Juventude Cinco de Julho (J5J-RJ) organizou mais uma das suas atividades tendo as portas abertas na Faculdades Integradas Campo-grandense (FIC/FEUC) por intermédio do DCE da instituição e da coordenação do curso de História, que nos solicitou uma palestra na instituição sobre a política de Cuba na atualidade, aproveitamos a chegada de nossos companheiros de Cuba, Elton Santiago e Michel Damasceno, estudantes da Escola Latino-Americana de Medicina (ELAM). Consideramos a hora mais do que adequada para desfazer a imagem que a mídia cria, explora e deturpa todos os dias na TV sobre Cuba.

A atividade teve grande aceitação entre os alunos que encheram o auditório da Feuc em um sábado chuvoso. Começamos a atividade com um documentário mostrando a vida do cubano, um cubano muito diferente do que a mídia burguesa divulga, um cubano feliz por ter feito a revolução e estar construindo uma nação socialista para seus filhos. Após o filme, o companheiro Leandro da J5J começou a explicar a dinâmica sob a qual foi construída à atividade e passando para a palavra aos companheiros Elton e Michel nos contar sobre suas experiências lá em Cuba e ressaltar alguns aspectos mostrados no documentário.

Elton nos lembrou sobre a máfia cubana em Miami e os 5 Heróis Cubanos, desmentindo e explicando com provas fáceis por que a mídia explora tanto essa imagem de fuga do cubano prometendo-lhe, quando ele chegar a solo americano, o ganho de casa e trabalho, se quando o brasileiro ou mexicanos tentam adentrar são mortos a tiros nas fronteiras. Falou também sobre Cuba no período especial e que mesmo com todos os problemas causados pelo bloqueio econômico dos EUA o povo está com Fidel a lutar pela revolução.

Michel ressaltou sobre o programa de solidariedade de Cuba, exportando médicos para áreas mais remotas para trabalharem gratuitamente por um bem maior e o porquê disso não ser noticiado nunca, explicou também como funciona as eleições em cuba, que bem diferente do Brasil, não é quem tem mais dinheiro para as propagandas ganha e sim o que se mostra mais capacitado, lá a única coisa que circula sobre o candidato é sua biografia e não santinho e outros brindes como tem por aqui.

Nesses tempos de eleições devemos ficar atentos a exemplos como esses mostrando-nos que o dinheiro não ganha uma eleição, tentar conhecer em quem vai votar além das propagandas, como o próprio Michel citou.

Assim terminou a palestra sendo bastante aplaudida e com muitas pessoas vindo após a palestra dizer e agradecer a iniciativa, pois percebeu que nada sabia sobre Cuba além da face mentirosa que a mídia falava.

A convite de uma das participantes realizamos no dia 28 de agosto, mais uma palestra em um Pré-vestibular Comunitário, também em Campo Grande-RJ, nesta somente com Michel, com uma grande presença de jovens estudantes que tentam ingressar na Universidade Pública. Michel iniciou falando sobre a realidade cubana, da qual muitos demonstraram não terem informações e deste grande projeto que por iniciativa de Fidel em 1998 foi criada a ELAM, tendo como objetivo, socializar os avanços da medicina cubana com outros países, diferente dos países capitalistas, sob a liderança dos Estados Unidos e principalmente ele, que só exportam miséria e guerra aos povos de outros países, Cuba exporta saúde e esperança para os povos do mundo. Teve a presença também de Fábio e Jerre, ambos da J5J, que complementaram a exposição de Michel sobre a Revolução Cubana e o papel que o jornal Granma Internacional, edição em português, reimpresso pela Cooperativa Inverta no Brasil, tem na campanha de solidariedade a Cuba.


Phillipe Fróes e Jerônimo Miguel
Juventude 5 de Julho