Febre amarela volta a causar mortes no Brasil

Até agora 7 pessoas morreram após contraírem febre amarela. Um caso fatal de febre amarela foi confirmado no Distrito Federal este ano, sendo esta a primeira notificação da doença em 2008.

Febre amarela volta a causar mortes no Brasil


Até agora 7 pessoas morreram após contraírem febre amarela. Um caso fatal de febre amarela foi confirmado no Distrito Federal este ano, sendo esta a primeira notificação da doença em 2008. A pessoa infectada com a enfermidade foi Graco Abudakir, de 38 anos, que era funcionário do Ministério do Turismo. Os casos de febre amarela são os seguintes durante os anos: em 2000 foram contabilizados 85 casos, em 2003 um total de 64 pessoas contraíram o vírus e de lá até agora o número de casos anuais não passou de 6 pessoas, mas atualmente existem 8 pessoas em todo o Brasil com suspeita da doença, que é transmitida por um mosquito aedes aegypti e a forma silvestre da febre amarela ainda não foi erradicada no território brasileiro, ao contrário da urbana que já foi extinta desde 1942.

Segundo o Ministério da Saúde, dos 24 casos notificados somente 2 foram confirmados e do fim do ano passado até 12 de janeiro no Distrito Federal um total de 892.982 pessoas foram vacinadas em uma população de 2,4 milhões e a validade da imunização da vacina é de 10 anos segundo o órgão público. Em janeiro de 2008 um total de 3.238.500 doses de vacina foi enviado para todo o Brasil, sendo que a média mensal de envio de rotina foi de 961 mil doses por mês em um total 11,5 milhões de doses. E o Ministério da Saúde descartou a possibilidade de um surto da doença em todo o país.

Para prevenir contra o contágio da febre amarela em alguns lugares do Brasil as pessoas estão indo aos postos de saúde para tomarem a dose da vacina. No Distrito Federal 600 mil pessoas já foram imunizadas, o que corresponde ao dobro do normal que são 240 mil, somente em um dia 75 mil pessoas foram se vacinar em Brasília e por isso faltou doses em alguns locais, mas as autoridades da área de saúde já tomaram as providências e aumentarão o envio das vacinas para fazer a imunização da população.

A volta do aparecimento, novamente, da febre amarela no Brasil é um dos resultados do abandono da saúde pública pelo governo federal, assim como também dos governos estaduais e dos municípios. E com a diminuição das verbas para o setor de saúde pública com a entrada dos grupos de medicina privada para competir com o serviço, que é uma atribuição do estado este problema de volta das doenças até então erradicadas, como a febre amarela, torna-se crônico. E agora com a perda dos recursos da CPMF este caos na medicina preventiva continuará e a falta de saneamento básico irá agravar a crise na saúde pública com o não investimento na qualidade de vida de mais de 60% da população brasileira que não tem tratamento de esgoto, o qual é despejado na sua maioria nos rios e bacias hidrográficas em todo o país, o que faz ressurgir uma série de doenças antes erradicadas no Brasil. O Ministério da Saúde já está fazendo um alerta às pessoas que viajarem ao nosso país para que tomem a vacina antes da viagem turística ao território brasileiro.


JCFL