OSPAAAL e INVERTA Lançam no Brasil a Revista Tricontinental

A Revista Tricontinental nasceu absolutamente comprometida com as lutas de libertação dos povos da África, Ásia e América Latina e reafirma diariamente esse dever irrenunciável.

OSPAAAL e INVERTA Lançam no Brasil a Revista Tricontinental


A Revista Tricontinental nasceu absolutamente comprometida com as lutas de libertação dos povos da África, Ásia e América Latina e reafirma diariamente esse dever irrenunciável.

Em 2007, cumpre 40 anos, assim como também se cumprem 40 anos da queda em combate do Guerrilheiro Heróico Ernesto Che Guevara, que viveu e morreu honrando esse compromisso com a definitiva liberdade de nossos povos e o fim da exploração do homem pelo homem e cuja Mensagem à Tricontinental (“Criar dois, três.... muitos Vietnãs é a palavra-de-ordem”) deu vida às edições da Organização de Solidariedade entre os Povos da Ásia, África e América Latina (OSPAAAL).

A OSPAAAL surge a partir da convocação da Conferência Tricontinental em Havana, em 1966, liderada pelo próprio Che e por Mehdi Ben-Barka, da qual participaram os setores mais revolucionários dos 3 continentes. Nasce dentro do objetivo estratégico de construir a imprescindível unidade entre as lutas da Ásia, da África e da América Latina em torno de princípios muito bem definidos e em apoio à insurgência armada que se desenvolvia em toda parte. Pelo Brasil, participou o revolucionário Carlos Marighela.

Após sua fundação, a OSPAAAL se decide pelo lançamento de seu órgão ideológico, a Revista Tricontinental, em 1967. Envia uma mensagem a todos seus participantes e colaboradores, requisitando artigos para o primeiro número da Revista. Apesar de já estar nas selvas da Bolívia, o primeiro artigo a chegar foi o de Che Guevara. O texto era de tal clareza conceitual, utilidade prática e simplicidade expositiva que obrigava os editores a não deixá-lo envelhecer, em um momento crucial para o destino da humanidade.

Assim, no dia 16 de abril de 1967, o artigo de Che, sua “Mensagem à Tricontinental”, foi publicado sob a forma de Suplemento Especial da Revista Tricontinental, ainda antes do lançamento de seu 1º número.

Na Mensagem, Che defende que através do enfrentamento em todos os pontos do globo debilitaríamos a moral do imperialismo e dividiríamos suas tropas, infligindo-lhe golpes decisivos, e que na América Latina, dadas suas características, esses enfrentamentos deveriam necessariamente desenvolver-se em revoluções socialistas, ou seriam caricaturas de revolução. Devemos discutir nossas divergências táticas, mas a defesa dos objetivos estratégicos deve ser intransigente.

O texto, lançado apenas 6 meses antes de sua queda em combate, é considerado seu testamento político.

É nesse marco que, como reiterado pela presença da chefe Política da OSPAAAL, Lourdes Cervantes no IV Seminário Internacional de Luta contra o Neoliberalismo, a COOPERATIVA INVERTA lançará, no final de novembro, uma REEDIÇÃO DA MENSAGEM DE CHE À TRICONTINENTAL, lembrando os 40 anos de sua queda em combate na Bolívia. Lançaremos, também, o A REVISTA TRICONTINENTAL, Nº 162, primeiro número traduzido para o português em toda a história da Revista.

Ambos os lançamentos deverão serão acompanhados junto à inauguração da EXPOSIÇÃO “CHE GUEVARA: ONTEM, HOJE E SEMPRE”, que exibe cerca de 70 cartazes feitos pela OSPAAAL ao longo de seus 41 anos e 12 cartazes desenhados especialmente nesse 40º aniversário da queda de Che.

Exposição foi inaugurada no dia 5 de outubro em Havana, com a presença da direção da OSPAAAL e de membros do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba, no memorial José Martí.

Para participar dos lançamentos, estará no Brasil o Secretário Geral da OSPAAAL, Alfonso Fraga.