A Globalização e cultura alienante

Não quero me precipitar em criticar a cultura da humanidade, porém abro mão da minha ‘sanidade’ e através deste venho dizer o quanto ela está decadente.

A Globalização e cultura alienante


Não quero me precipitar em criticar a cultura da humanidade, porém abro mão da minha ‘sanidade’ e através deste venho dizer o quanto ela está decadente.

É de se notar a falta de qualidade nos comportamentos culturais da atual sociedade brasileira. A globalização e a falsa democracia vieram com todos seus instrumentos de massificação e estrangulação de tudo que era particular na nossa sociedade.

Os fast food’s, os produtos enlatados, os programas copiados e os comportamentos impostos pelo estrangeiro estão idiotizando as pessoas e tornando-as mais um objeto do capitalismo.

Somos moldados para comprar, consumir, consumir, comprar e a vida se resume a isso. O modo de vestir, o vocabulário e os ideais, tudo que antes fazia parte da particularidade de cada povo, hoje está padronizado.

Estamos nos tornando uma cópia fiel do americano de papel.


O que é a cultura então?

A cultura corresponde ao modo de vida de um povo ou nação, constituindo e expressando o seu modo de sentir, pensar e agir”.

Então vamos por parte, falemos da música agora.

Quais as músicas que se escuta hoje? Quais as letras que são escritas?

Há pouco tempo atrás, as letras musicais tinham nexo, tinham uma mensagem, falavam da realidade e criticavam a humanidade, músicas com conteúdo. Hoje o que escutamos nas rádios são músicas pobres que não acrescentam nada na vida das pessoas, geralmente são músicas que falam de “amores não correspondidos”, noites românticas... Não estou querendo descartar o amor nas nossas vidas, mas sabemos que esse amor que tanto almejam não é para nos tornar seres mais afáveis, mas sim alienados, fazendo-nos esquecer a realidade que nos cerca.

Mas não é só isso, a TV e seu mundo fantástico copia os programas americanos e impõe para gostarmos como se esse fosse nosso costume. O programa do Jô, por exemplo, uma cópia infeliz do “sei lá o quê” americano, onde a classe média enche o peito e começa a tratar de seus interesses, num modo bem sutil e comediante, com seus sorrisos cults e impondo a imagem do intelectual brasileiro.

Os filmes que estamos acostumados a assistir, esse cinema imundo, onde os heróis americanos salvam a humanidade do terrorismo, matando milhares de pessoas para que eles possam voltar a sua vida maravilhosa e “abençoada por deus”. As novelas que são transmitidas ganham um papel importante na decisão do país, mostrando o ponto de vista parcial, manipulando a realidade, induzindo as opiniões e implantando nos telespectadores. São histórias da classe média, porém abre algumas brechas para contar algo sobre os pobres, só para que não se sintam excluídos, no fim... O vilão morre, o mocinho e a mocinha casam, têm dois filhos -como manda o figurino- e todos vivem felizes para sempre.

O jornal onde deveria passar notícias do país, hoje passa fofocas de personagens insignificantes, ou manchetes sobre tragédias... Estão interessados somente em manter o ibope e vendar as pessoas para a realidade.

O melhor a fazer é: desligar a TV para ver que o mundo não é um romance.


A crítica não acaba aqui, existem outras críticas a se fazer, como a religião, a moral, a política, a ideologia, mas deixo em aberto para a análise de cada um, ou quem sabe num outro texto.

Somos produtos de várias mudanças, mas, porém existem mudanças melhores do que esta que estamos sofrendo, temos que procurar e ver qual é a melhor para nós:

“Viver alienado ou viver a realidade".



Clareana V. Santana

Nair costa
Nair costa disse:
22/09/2011 21h05

Minina adorei seu texto gostaria de ler mais os seus escritos pois tambem penso como voce

Roselaine Ferreira
Roselaine Ferreira disse:
14/11/2011 21h48

Fico feliz em saber que existem pessoas que pensam como eu. Quero ler mais os seus artigos e poder dialogar com você.

Renato José (Jornalista)
Renato José (Jornalista) disse:
26/09/2015 02h44

Concordo, mas, com algumas ressalvas... Por exemplo, não podemos achar que aqueles que acreditam em determinados assuntos sejam alienados, pois, a alienação se dá dentro de um pretexto e contexto, deve se analisar cada caso, para ter as conclusões reais...
Mas como falei, concordo com você em 90%. Ademais, sou SOCIALISTA (moderado) e procuro sempre olhar os dois lados da moeda... Parabéns pelo seu texto, muito bem escrito.

Renato José (Jornalista)

Paola Belchior
Paola Belchior disse:
13/01/2011 17h31
É isso aii, essa sim é a mensagem certaaa .. se todoos pensassem assim ou a maioriaaa ..não estariamoos nessa situaçãoo que estamos vivendo hojeee,toda essa desigualdade, tendo muitas outras coisas pra se preocupar como a fome das crianças.. e outros.. ta certo que algumas coisas ajudam como o telefone a internet pra falar com as pessoas mais distantees e tals ,, mais tudoo com o uso certoo, mais nãoo' eles começam a se aproveitar da situaçãoo, isso que é triste.. mais é isso ai infelizmentee é dificio viver num mundo assim fazer o que ;/
.......... gosteeei muito mesmo \o Paz e Luz !!!
marta
marta disse:
06/04/2011 19h40
eu achei relativamente interessante, mas sua opinião foi abusiva, você vive em um mundo que nós nao conseguimos ficar sem internet, celular, alem disso a cultura nos influencia a partir do momento em que agente deseja ser influenciado, por exemplo, se eu não quizer comprar ou assistir algo de outro país eu na vou, além disso a miscigenação de culturas e beneficiente para todas, ela so passa a ser prejudicial a partir do momento em que as multinacionais as usam para ganhar lucros, outra coisa, atraves da globalização houve avanços medicos, coisas fundamentais para o nosso dia a dia, nao critique um fato do qual vc participa firmamente
Comentários foram desativados.