Casos de dengue aumentam em todo o Brasil

 

Um relatório do Ministério da Saúde mostrou que houve um aumento dos casos de dengue em todo o Brasil.

De janeiro a outubro de 2005 foram registrados um total de 186.702 casos da doença, enquanto no mesmo período de 2004 foram identificadas 101.374 pessoas infectadas com dengue, o que mostra um aumento de 81,1% de casos da doença, sendo que a dengue hemorrágica contaminou 431 em todo o território nacional e causou 43 mortes entre janeiro e outubro de 2005.

A região mais afetada pela epidemia foi o Nordeste, que totalizou 86.091 casos de dengue em 2005, o que mostrou um aumento de 144,9% em relação a 2004, e onde somente em novembro deste ano foram notificados 1.066 casos da doença.

O Ceará foi o estado em que mais aconteceu a dengue hemorrágica, com 189 casos e 19 mortes em 2005.

No Sudeste foram notificados 150 casos de Dengue em novembro, o que totalizou 30.549 casos em 2005.

Os últimos números mostram um crescimento assustador nos casos de dengue e, segundo os especialistas, este pico de contágio da doença é ocasionado pelo descaso das autoridades dos três níveis de governo em relação à saúde pública da população, e principalmente a falta de investimentos no saneamento básico, que não é prioridade para nenhum governo, seja federal, estadual e municipal.

Um dos exemplos de descaso dos novos administradores é o município do Rio de Janeiro, que comprou uma série de carros para o combate a dengue, os chamados “fumacês”, e que até o momento estão sem uso, parados nos estacionamentos da prefeitura, estragando com o tempo.

No novo surto de dengue na cidade do Rio de Janeiro, os bairros mais atingidos são Jacarepaguá e Barra da Tijuca, e isto se deve à incompetência em resolver o problema do esgoto nos dois bairros da Zona Oeste, uma vez que uma disputa entre o governo do estado e a prefeitura atrapalha as obras do Emissário Submarino, que já deveria ter sido concluído há mais de uma década.

O Programa de Despoluição da Baía de Guanabara também é outro poço sem fundo do dinheiro público, a medida que a maioria das Estações de Tratamento de Esgoto estão sem funcionar, enquanto a corrupção continua enchendo os bolsos de empreiteiras, políticos e administradores públicos, e enquanto a população do entorno da Baía de Guanabara sofre com o esgoto a céu aberto que aumenta os casos de dengue na cidade do Rio de Janeiro.

Os dados do Ministério da Saúde para a Região Centro-Oeste mostram que em novembro de 2005 aconteceram 687 casos de dengue, e que somente entre janeiro a novembro do ano passado foram notificados 28.106 casos da enfermidade, o que se compararmos com o mesmo período de 2004 houve um aumento de 96,6%.

Os estados de Mato Grosso e Goiás foram os que tiveram maior tendência de alta da dengue neste período, principalmente nos meses de março e abril, sendo os casos mais graves de dengue hemorrágica no total de 80, o que levou a 9 mortes na região, pela doença.

No Norte do Brasil foram notificados 38.464 casos de dengue em 2005, e os estados de maior incidência foram Roraima e Tocantins, que apresentaram um aumento de 229,1% e 113,5% respectivamente em relação a 2004.

O Acre apresentou um aumento de 274% na incidência da enfermidade, sendo que em novembro aconteceram mais 124 casos em relação a outubro e em Rondônia houve um aumento de 202,8% em 2005, comparativamente ao mesmo período de 2004.

Na região Sul, entre janeiro e outubro de 2005, ocorreram 1.278 casos de dengue, o que representou um aumento de 231,9% em relação a 2004, e esse alto índice se deveu também ao estado do Paraná, que teve uma alta de 914,4% em relação a 2004 e atualmente tem 913 casos confirmados de dengue.

LF