Cesta básica sobe em todas as capitais

 

A pesquisa do Dieese de dezembro sobre a cesta básica mostrou que houve elevação em todas as 16 capitais pesquisadas, como também o salário mínimo necessário aumentou de valor para atender as necessidades para uma família de quatro pessoas, chegando a R$ 1.607,11 que é 5,36 vezes o salário mínimo instituído de R$ 300.

O aumento anual da cesta básica foi de 16,16% em Belo Horizonte, 14,64% em João Pessoa, em Recife a alta foi de 14,08%, Curitiba chegou a 13,48% e em Aracaju foi de 10,65%.

De novembro para dezembro, as maiores altas foram em Porto Alegre (7,12%), João Pessoa (6,17%), Aracaju (4,96%) e em Belém (4,53%).

A cesta básica de maior custo foi a de Porto Alegre, em R$ 191,30 e o gasto o salário mínimo líquido com alimentação foi de 69,05% na capital gaúcha, 66,21% em São Paulo, no Rio de Janeiro o total gasto com a cesta básica representou 64,28%, em Curitiba chegou a 63,86% e em Brasília ficou em 63,96%.

Uma pesquisa do Procon de São Paulo mostrou que no início do Plano Real, em 1994, a cesta básica custava R$ 106,40, agora está custando R$ 183,43 na capital paulista, mas o item alimentação variou  42,98%.

O açúcar subiu entre novembro e dezembro 8,80% em Florianópolis e 8,57% em Belém e no período de um ano aumentou em 11 capitais.

As maiores altas do produto foram: Aracaju (38,17%), João Pessoa (17,53%) e Recife (11,50%). O arroz teve uma variação em dezembro em 9 capitais, principalmente em Aracaju (16,55%) e em Fortaleza (11,55%).

O tomate subiu em nove capitais pesquisadas em dezembro, entre elas, João Pessoa (30%), Recife (23,75%), Brasília (22,91%), Belém (20,63%) e Porto Alegre (18%).

Anualmente o tomate subiu em todas as capitais com as maiores altas no RJ (33%) e 173,68% em João Pessoa.

A batata teve alta em dezembro de 22,14% em Curitiba e 42,70% em Goiânia, sendo que ao ano o produto aumentou em todas as capitais pesquisadas, como foi o caso de Goiânia que variou em 15,45%, em Belo Horizonte subiu 103,92% e em Vitória aumentou 96,08%.

O feijão variou em um mês 11,41% em Vitória, em Porto Alegre 7,78% e em Florianópolis 7,51%.

Em um ano o feijão subiu em 10 capitais com destaque para Florianópolis (21,61%), Vitória (16,96%) e Belém (16,38%).

O preço do óleo em dezembro subiu para 5,83% em Florianópolis e 3,85% em Natal e em relação a dezembro de 2004 caiu em todas as capitais, com quedas que variam de –13,07% em Belo Horizonte e –27,69% em Vitória.

O leite em dezembro caiu em sete capitais e teve alta em quatro. Em 12 meses, o leite aumentou em metade das capitais e as mais expressivas foram no Rio de Janeiro (9,50%) e em Vitória (9,22%), e as maiores quedas foram em João Pessoa (-9,38%), Curitiba (-6,72%) e Porto Alegre (-6,30%).

A carne subiu em dezembro em oito capitais e caiu nas outras oito. A maior alta aconteceu em João Pessoa (6,22%) e a maior queda ocorreu em Brasília (-5,59%).

Em doze meses houve aumento em 14 capitais, com destaque para Belo Horizonte (14%) e Curitiba (9,45%).

Bento Pereira