Greve dos técnicos da Receita Federal continuará até 22 de outubro

 

O presidente do Sindicato Nacional dos Técnicos da Receita Federal (Sindireceita), Paulo Antenor de Oliveira, anunciou em entrevista coletiva que a greve da categoria, que é ininterrupta desde 19 de setembro, pode continuar até 22 de outubro. Os 6.500 técnicos realizaram uma assembléia na quinta-feira (13/10) e definiram que a paralização continuará.

Paulo Antenor acusa a administração da Receita Federal, que simplesmente não definiu as atribuições dos técnicos no texto que criou a Super Receita (MP 258), única reivindicação da categoria nesta greve. “Fizemos um acordo com o ministro da Fazenda, no mês de agosto, e suspendemos a greve. Como percebemos que o acordo não seria cumprido, retornamos ao movimento. Hoje, não há negociação com o governo. O governo não tem alegado nada. E este é o centro de nosso movimento”, explica.

O presidente do Sindireceita acredita que o contribuinte já foi muito penalizado: “Atendemos nos Centros de Atendimento emissão de certidão negativa, cálculos, cadastro e andamento de processos. Estes são os serviços mais sentidos pelas pessoas físicas”.

Paulo Antenor anunciou o aumento do número de vagas no próximo concurso público para a Receita: “Estão previstas 1.400 vagas para técnico em 2005 e mais 420 para 2006. Ajuda mas não resolve, pois o déficit é muito grande, cerca de 12.000”.

A estratégia dos Técnicos da Receita Federal é fazer pressão na base parlamentar, até a votação da MP 258, e manter o diálogo com o Ministério da Fazenda.