Congresso do MNU reafirma defesa do Socialismo

 

O MNU – Movimento Negro Unificado realizou nos dias 29 e 30 de setembro, 01 e 02 de outubro de 2005, em Vassouras - Rio de Janeiro – o seu III Congresso Nacional Extraordinário.

O evento contou com a participação de cerca de cem (100) filiados/as do MNU oriundos/as dos Estados da Bahia, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo. Dos estados que não participaram a maioria justificou a ausência por falta de mobilização local e/ou dificuldades financeiras para envio de representantes.

Mulheres, homens, juventude, quilombolas, sindicalistas, religiosas/os... militantes do Movimento Negro Unificado – MNU não mediram esforços para garantir a realização do Congresso.

O Congresso teve como finalidade de reafirmar a condição do MNU enquanto Organização Política com a conseqüente instalação do processo de transição (MNU Entidade X MNU Organização Política) que será concluído no XV Congresso Nacional Ordinário do MNU que será realizado em São Paulo nos dias  15, 16, 17 e 18 de junho de 2006, assim como, reformular seus documentos básicos como Carta de Princípios, Estatuto e Programa de Ação.

As deliberações do congresso definiram que o caráter da Organização Política será de independência, afro centralizada e socialista.

O Programa de Ação foi atualizado com a inclusão de novas temáticas como: Juventude, Quilombos, Religiosidade e Meio Ambiente. Também foi defini da a participação na  Marcha Zumbi + 10 do dia 22 de Novembro de 2005 (terça-feira) em Brasília tendo como reparação o eixo central e defesa da aprovação do Estatuto da Igualdade Racial com a manutenção do fundo.

O MNU também definiu por Exigir do Governo Brasileiro a imediata retirada das tropas do Haiti e a defesa da implantação de política de reconstrução social, econômica, política e cultural daquele pais.

A direção do Movimento Negro Unificada sai do congresso com a tarefa de construir, junto com sua militância e setores interessados, uma Conferência Internacional de Reparação, articulando com as organizações na África e na diáspora e intensificar os esforços para garantir a realização do Congresso dos/as Negros/as do Brasil garantindo o fortalecimento do CAB – Comitê Afro do Brasil.

O saudoso companheiro Juan Pinedo (MNU/SC) foi homenageado durante o Congresso e a sua contribuição na construção do MNU e a luta do Povo Negro em áfrica e na diáspora ressaltados.

Enviado pelo MNU