Nova Friburgo só tem a ganhar com a Casa das Américas

Nesta edição, o INVERTA entrevista Margarida Merecci, presidente do núcleo da Casa das Américas em Nova Friburgo-RJ. Ela destaca a importância dessa iniciativa para a cidade e que irradiará para toda a região, e nacionalmente. Além disso, esta representará uma contribuição para a unidade latino-americana, tão imprescindível.

 

I - Fale sobre a iniciativa de criar em Friburgo a Casa das Américas:

M - Consideramos que esta iniciativa é um passo muito importante para que possamos agregar vários pensamentos e discutir novos rumos para a cidade.

A iniciativa de se criar em Nova Friburgo um centro de cultura popular dirigida aos jovens e ao povo trabalhador, não só de Friburgo, mas de toda a nação brasileira, promovendo eventos como festivais de Teatro, Cinema, Poesia significa um grande passo para a unidade latino-americana que é tão necessária.

I - Esta grande iniciativa colocará Friburgo em destaque até internacionalmente e será uma contribuição da cidade para a unidade da América Latina. Entender o Brasil como parte de Nuestra América é tarefa das mais honrosas a que podemos nos dedicar, visto a história de lutas pela libertação da América Latina do jugo imperialista. Como você entende essa busca pela unidade latino-americana?

M - Vejo isso como uma semente para a divulgação de novas idéias, de idéias libertadoras, uma revolução cultural. Este é um sonho de Bolívar e nós achamos que devemos propagar esta idéia para libertar nosso povo dessa situação em que ele vive, de miséria e sofrimento.

I - No que a Casa das Américas pode contribuir para Nova Friburgo?

M - Nova Friburgo vai ser um centro de irradiação de novas idéias e intercâmbio cultural entre vários países da América, principalmente da América Latina, nesse sentido, Nova Friburgo só tem a ganhar com isso.

I - A cidade turística de Nova Friburgo tem uma infra-estrutura adequada para as atividades da Casa das Américas, além de um povo receptivo aos movimentos culturais. Que pontos podem ser destacados?

M - Pelo seu clima agradável, Nova Friburgo atrai vários turistas. Além de apresentar vários pontos turísticos como o Véu da Noiva, Cão Sentado, também tem diversos espaços onde podem ser apresentados vários eventos, como o Teatro do SESC, o Country Club. Friburgo é um lugar propício a abrigar diversas atividades culturais. É claro que precisaremos de um local próprio para a fundação da Casa das Américas e esta é uma tarefa a qual também estamos nos dedicando.

I - Quem faz parte da diretoria do Núcleo da Casa das Américas?

M - O núcleo di-vulgador do Jornal Inverta e do Granma internacional na região.

I - O núcleo fundador da Casa das Américas é formado em sua maioria por amigos e defensores de Inverta. Como você vê o papel do jornal em apoiar o lançamento da Casa das Américas?

M - Eu acho muito importante o Jornal INVERTA apoiar esta iniciativa porque será uma divulgação das idéias de libertação do povo e de cultura também.

I - Que etapas serão necessárias para a fundação da Casa das Américas?

M - Várias etapas. A preparação com eventos trazendo várias personalidades de outros países da América Latina como Cuba, Venezuela, Uruguai etc, para dar mais ênfase, mais força à Casa das Américas.

I - Como está sendo recebida a idéia pelo povo friburguense, a imprensa que demostrou apoio e o movimento cultural em geral?

M - A população fri-burguense e, principalmente, o público jovem; as universidades estão achando muito importante esta idéia porque cria vida nova para a cidade. E esta é uma coisa que eles já esperavam há muito tempo, eles acharam muito importante essa iniciativa.

I - E a imprensa local?

M - O apoio tem sido muito importante por parte dos jornais e tvs da região, o que nos causa muita satisfação pela forma respeitosa e carinhosa como têm acolhido a idéia da fundação da Casa das Américas em Nova Friburgo. A imprensa divulgou e esteve presente no coquetel de lançamento do início dos trabalhos da Casa, quando esteve presente na cidade, o subdiretor do jornal Granma Internacional, de Cuba, Miguel Comellas, e o ex-cônsul de Cuba no Rio, Fermín Rodriguez, a convite do INVERTA e que prestigiou a idéia.

I - E o movimento cultural esteve presente nesta iniciativa?

M - Sim. Vários artistas, professores, poetas, artistas plásticos e a secretária de Cultura do município, Maria Amélia Curvello. O evento foi na Secretaria de Cultura de Nova Friburgo.

I - Deixe uma mensagem do núcleo fundador da Casa das Américas para o povo brasileiro e latino-americano:

M - É um momento de esperança para o povo de Nova Friburgo e esperamos que haja uma grande adesão à Casa das Américas. A juventude tão sedenta de conhecimento, de idéias novas, que venham fortalecer essa iniciativa e participar dos eventos culturais e fortalecer a própria Casa das Américas.

BJ e HM