O Golpe na Política

A situação do país, desde o flagrante explícito de corrupção nos Correios, que envolveu inicialmente o PTB, responsável pela gestão deste órgão, e em seguida os demais partidos da base do governo, o PP e o PL, a partir das denúncias do deputado Roberto Jefferson que, ao defender-se e ao seu partido, produziu um efeito devastador na desvalida crença da opinião pública sobre os políticos e a política. A contundência das acusações feitas por Jefferson, então presidente do PTB, põe a nu não apenas a fragilidade da administração pública contra a corrupção, como expõe o sistema político e partidário como jamais esteve exposto.

Durante muito tempo, um manto de hipocrisia cobria ou mascarava o uso da máquina pública nos ministérios e demais órgãos públicos. Nestes, os partidos integrantes do governo procuram meios de financiamento para as suas campanhas eleitorais, sem contar as negociatas a envolver tráfico de influência nas licitações, quando não interferências sem rodeios, e sujos acordos feitos sempre às custas do dinheiro público por detentores de cargos eletivos com os representantes dos interesses privados. O que o deputado Jefferson fez foi reagir a acusações de que estaria utilizando velhos meios de arrecadação de recursos para o seu partido e tornar público que o que fazia era feito por muito mais pessoas, inclusive com a gravidade de se fazer a partir da máquina do Estado, com o objetivo de financiar o PT, através de uma rede articulada diretamente da Casa Civil e de seu titular, o deputado José Dirceu, segundo Jefferson.

Das acusações, de início a retirar verdades que de outra maneira dificilmente seriam desvendadas.

Haroldo de Moura