Especial

Chacina na baixada Fluminense

O Jornal INVERTA publica nesta edição uma página sobre a chacina cometida por um dos grupos de extermínios existentes na região da baixada fluminense, uma das áreas mais populosas do país. A mesma baixada que concentra fortunas nas mãos das “famiglias” e os bolsões de miséria, nas do povo. Ofuscada nos meios de comunicação diante da “morte serena rumo ao encontro do pai” do pontífice João Paulo II, a notícia do assassinato de 29 pessoas, entre elas uma criança de 7 anos, por policiais militares, aparentemente está sendo digerida pela população que diariamente desce para o Rio, em sua maioria, em trens lotados ao encontro do emprego e do subemprego, cabisbaixos, silenciosos. Nesses rostos extenuados pela exploração capitalista, porém, o brio e a dignidade diante dos filhos, irmãos e irmãs, amigos e vizinhos executados. O silêncio e a paciência, entretanto, têm seus limites, como a história de luta e resistência popular desse país é célebre em mostrar, com a brutalidade dos algozes e a coragem e a bravura dos oprimidos. Nesta edição temos um artigo do escritor e historiador José Cláudio Souza Alves, autor de “Dos Barões ao Extermínio – Uma História da Violência na Baixada Fluminense” e da historiadora Sueli Dantas que traça um histórico sobre a disputa do poder na região e o elo com a ditadura militar.