O Acordo de Los Pozos

Leia a íntegra do acordo assinado em Los Pozos, em 9 de fevereiro de 2001 Andrés Pastrana Arango, presidente da República Manuel Marulanda Vélez, FARC-EP

O Acordo de Los Pozos

Assinado em Los Pozos, em 9 de fevereiro de 2001 Andrés Pastrana Arango, presidente da República Manuel Marulanda Vélez, FARC-EP

 


O Governo Nacional e as FARC-EP ratificam sua vontade de continuar o processo de paz que busca a solução do conflito pela via de diálogo e a negociação para construir uma Colômbia desenvolvida e com plena justiça social.

Após uma avaliação conjunta do processo, identificamos avanços e debilidades, coincidimos plenamente em que este tem gerado bases sólidas sobre as quais se deve continuar buscando a reconciliação nacional.

O Governo e as FARC-EP coincidem na importância de avançar nas discussões sobre os mecanismos para acabar o paramilitarismo e diminuir a intensidade do conflito. Para tal efeito, a Mesa de Diálogo e Negociação criará uma comissão com personalidades nacionais para que formulem recomendações com este objetivo.

 

As FARC-EP descongelam o funcionamento da Mesa de Diálogo e Negociação

A Mesa de Diálogo e Negociação reinicia seus trabalhos em 14 de fevereiro retomando os temas substantivos da Agenda e a discussão do cessar-fogo e as hostilidades.

Agilizará a concretização do acordo humanitário que permita a próxima liberação de soldados, policias e guerrilheiros doentes.

Para que as negociações não sejam interrompidas, a Mesa Nacional de Diálogo e Negociação criará com alguns de seus membros uma comissão encarregada de estudar os fatos que possam dificultar a marcha do processo de paz. Esta comissão se criará no dia 15 de fevereiro.

A Área de Distensão tem sido estabelecida exclusivamente para o desenvolvimento do Processo com plenas garantias e segurança para as partes. A Mesa Nacional de Diálogo e Negociação criará em 15 de fevereiro um mecanismo que periodicamente avalie e informe à opinião pública sobre o cumprimento do propósito da Área.

Entendendo a importância da comunidade internacional para que o processo de paz na Colômbia tenha êxito, convidamos para o próximo 8 de março um grupo de países amigos e organismos internacionais para informá-los sobre o estado e evolução do processo e incentivar sua colaboração. A Mesa Nacional de Diálogo e Negociação determinará a regularidade das reuniões.

As FARC-EP não se opõem ao projeto de irradiação manual e de substituição de cultivos ilícitos, mas reitera que um processo tal deve adiantar-se de comum acordo com as comunidades. O Governo Nacional e as FARC coincidem na importância estratégica de trabalhar na proteção e recuperação do meio ambiente.

O Governo Nacional e as FARC-EP convidam as forças políticas assinantes do acordo de Caquetania, o dia 28 de fevereiro, a reunirmos em Los Pozos para dinamizar o processo. Reiteramos nosso convite a todas aquelas personalidades e organizações nacionais céticas a intercambiar sobre os aportes de todos os colombianos para reconciliação nacional.

A Mesa de Diálogo e Negociação poderá ser ampliada de comum acordo e se reunirá pelo menos três vezes cada semana.

Convocamos a todos os colombianos a fortalecer este esforço comum que pode levar a superação do conflito que nos afeta.