I Encontro Internacional de Solidariedade e pela Paz na Colômbia e América Latina

Convocatória para o I Encontro Internacional de Solidariedade e pela Paz na Colômbia e América Latina, a ser realizado em San Salvador, El Salvador, de 20 a 22 de julho de 2001, e condenação ao Plano Colômbia

I Encontro Internacional de Solidariedade e pela Paz na Colômbia e América Latina

Convocatória


Os abaixo-assinados; Adolfo Pérez Esquivel, Prêmio Nobel da Paz; Bispo Pagura, Presidente do Conselho Mundial de Igrejas, da Argentina; José Saramago, Prêmio Nobel de Literatura, Portugal; Professor James Petras, New York State University; Professor Heinz Dieterich, Presidente do Fórum pela Emancipação e Identidade da América Latina, México; Professor James Petras, Professor Noam Chomsky, MIT; Oscar Niemeyer, Arquiteto, Brasil.


Considerando

Que o Plano Colômbia significa a intervenção militar direta estadunidense nos assuntos internos de um Estado soberano latino-americano, a República da Colômbia, dentro dos alinhamentos da Doutrina Monroe, do Corolário de Roosevelt, de destruição do governo legítimo de Salvador Allende no Chile, das contínuas agressões ao governo Sandinista na Nicarágua, da participação direta na guerra centro-americana e da contínua hostilidade a Cuba, mantendo o criminoso bloqueio, apesar dos pronunciamentos das Nações Unidas, a cada ano.

Que tal intervenção constitui uma flagrante violação ao direito internacional, ao direito de autodeterminação dos povos e uma ameaça à paz e estabilidade da região.

Que por sua natureza de contra-insurgência, o Plano Colômbia se dirige primordialmente contra a população civil da Colômbia e tem por finalidade imediata, destruir e neutralizar a resistência de todo sujeito social oposto ao projeto de re-estruturação neoliberal da economia colombiana e latino-americana.

Que o Plano Colômbia, na realidade, é um plano militar direcionado aos países da região – através da chamada Iniciativa Andina- e os compromete de diversas maneiras na intervenção e se dirige, sem nenhuma dúvida, ao controle de região amazônica, afetando a soberania dos países que a integram. Coloca em perigo a consolidação, na Venezuela, do processo liderado pelo Comandante Hugo Chávez e afeta os países centro-americanos comprometidos com o desenvolvimento democrático por vias distintas à guerra.

Que o Plano Colômbia, como plano de guerra, se constitui no principal obstáculo na busca de soluções diferentes à guerra para o conflito colombiano.

Que além do mais produz o deslocamento massivo para países vizinhos, da população civil que ocupa áreas agredidas.

Que o uso das mais modernas tecnologias de guerra, incluindo armas biológicas contra as plantações de coca, constitui um imprevisível e grave perigo para a ecologia da zona de biodiversidade mais importante do mundo, a Amazônia.

Que o plano de intervenção militar regional “Colômbia” debilita tanto a integração como as boas relações entre vizinhos e prepara cenários de guerra, criando incerteza e angústia aos povos da região.

Resolvem

Convocar a opinião pública internacional e as forças democráticas do mundo, a apoiar o Encontro Internacional pela Paz na Colômbia, a ser realizado em San Salvador, El Salvador, de 20 a 22 de julho de 2001.

Denunciar e rechaçar o Plano Colômbia e seu anexo - a Iniciativa Andina -, como plano de intervenção militar estadunidense que afeta negativamente a convivência pacífica, a estabilidade democrática e o desenvolvimento econômico dos povos e Estados Latino-Americanos.

Promover a solidariedade internacional dos povos e governos com as lutas do povo colombiano que busca uma saída diferente à guerra para o conflito social e armado que padece.

Gerar possibilidades de fortalecimento dos laços de amizade, integração e boa vontade, que permitam buscar o desenvolvimento com justiça social e paz.

Respaldar os processos de diálogos entre o governo colombiano e as forças insurgentes.

Apoiar propostas de substituição de cultivos ilícitos e a luta contra o narcotráfico, sem o emprego da guerra, por ser este um fenômeno econômico e social que afeta toda a humanidade.


Assinam os convocantes

Organizado pelo Comitê de Solidariedade com as Lutas do Povo Colombiano


Composto por:

CISPES - Comitê Internacional de Solidariedade com o Povo de El Salvador

CIS - Centro Internacional de Solidariedade

FUNDASPAD - Fundação Salva-dorenha para a Democracia e o Desenvolvimento Local

FMLN - Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional e outras organizações salvado-renhas


Aderentes:

Doutor Clark Ramsey ex-fiscal geral, Mumia Abu-Jamal Preso Político, dos Estados Unidos; R. James Sacouman Professor de Acadia University Wolfville, Nova Scotia, Henry Veltmeyer Professor de Saint Mary’s Uni-versity Halifax, do Canadá; Ahmed Bembela ex-presidente da Argélia e presidente do Parlamento árabe, da Argélia.