Garganta profunda canta samba & choro

Durante as terças-feiras de junho, estreando no dia 5,o projeto Samba & Choro do Paço Imperial apresentará o grupo vocal Garganta Profunda, num show dividido em três blocos de canções impregnadas de um forte sentimento carioca.

Garganta profunda canta samba & choro



Durante as terças-feiras de junho, estreando no dia 5,o projeto Samba & Choro do Paço Imperial apresentará o grupo vocal Garganta Profunda, num show dividido em três blocos de canções impregnadas de um forte sentimento carioca.

O primeiro e o terceiro mostram parte do repertório do mais recente Cd do grupo, Chico & Noel em Revista, onde se evidencia o parentesco estético desses dois grandes autores da música brasileira.

O bloco central está construído sobre outros projetos do Garganta, que também se ligam ao tema “Samba e seus desdobramentos”; apresenta inéditas de Edu Kneip e duas da dupla Marcos Leite / Celso Branco, que fazem parte do Método de Canto Popular Brasileiro, de Marcos Leite, que será lançado no próximo mês pela editora Lumiar, de Almir Chediak.

O arranjo de O Pato, um dos números mais aplaudidos dos shows do grupo, é uma homenagem a dois grupos vocais de referência para o Garganta: o Bando da Lua e Os Cariocas.

Olhar Brasileiro mostra uma incursão incomum de Dussek pela música da zona norte, uma verdadeira seresta de varandão, e Odeon é um bom exemplo do trabalho de Vinícius de Moraes com o repertório anterior à sua Época.

Nessa temporada o Garganta Profunda apresentará o cantor Maurício Detoni, que substituirá Pedro Lima.

Estarão no palco do Paço Imperial: Marcos Leite- piano e arranjos; Kátia Lemos- mezzo soprano; Regina Lucatto - contralto; Celso Branco - tenor; Maurício Detoni - barítono; Fabiano Salek - percussão.

Garganta Profunda tem roteiro e orientação cênica de Pedro Paulo Rangel; figurinos, de Daniela Vidal; e direção de produção de Luiz Boal.

Dentre as músicas selecionadas destacam-se Cordiais Saudações, Feitiço da Vila, Até Amanhã (Noel Rosa); Partido Alto e De Babado (Chico Buarque e Noel Rosa); Gota d’água, A Rita, Injuriado, Bom Tempo, Homenagem ao Malandro (Chico Buarque), Meu Caro Amigo (Chico / Francis Hime); Sem Eira nem Beira (Edu Kneip / Mauro Aguiar); Elvira, eu Choro; O rio Nasceu pra mim (Marcos Leite / Celso Branco); O Pato (Jaime Silva/Neuza Teixeira); Desde que o Samba é Samba (Caetano Veloso); Olhar Brasileiro (Eduardo Dussek / L.C. Góes); Odeon (Pixinguinha / V. de Moraes).

Garganta Profunda Canta Samba & Choro No Paço Imperial

Dias : 5, 12, 19 e 26 de junho, terças-feiras, 19h

Local : Paço Imperial /Sala dos Archeiros - Praça XV de novembro,48 - Centro - Tel : 5334407

Entrada Franca com senhas distribuídas uma hora antes.