Página 4 - Crise na URSS

Farsa e golpe na URSS

No dia 19 de Agosto, ainda durante as primeiras 24 horas da conjuntura que instaurou-se com a deposição de Gorbatchev pela junta de emergência e o movimento contra-golpe comandado por ex-membros do governo e do PCUS, nenhum analista político, mesmo os que estavam na URSS, como o caso de Jacob Gorender, era capaz de duvidar ou mesmo arriscar um palpite contrário ao êxito da junta de emergência.

Os caminhos da revolução de outubro

A vitória do movimento contragolpe não constitui um fato inesperado, como podem supor os leigos do processo. Em primeiro lugar, porque pressupõe a inocência de todos os membros da junta de emergência e suas respectivas forças de sustentação, já que o ato desencadeado ao contrário de atender seus objetivos previstos; a manutenção do estado de coisas, aparentemente levou ao oposto: à desintegração da URSS, à perda do governo, ao fechamento das "atividades legais" do PCUS, a perda do comando da KGB e o isolamento dos comunistas "ortodoxos" nas demais instituições do país.