Esquema de adoção ilegal de crianças é descoberto

Depois de vários anos de investigação feita pela Polícia Federal, cerca de 16 pessoas já foram denunciadas por envolvimento no tráfico internacional de crianças.

Esquema de adoção ilegal de crianças é descoberto


Depois de vários anos de investigação feita pela Polícia Federal, cerca de 16 pessoas já foram denunciadas por envolvimento no tráfico internacional de crianças.

As chefes da quadrilha eram duas mulheres, entre elas a tradutora cearense, Núbia Saldanha da Cunha e também está envolvida a freira italiana, Paola Pellanda que contratava mulheres e funcionários de cartórios para legalizar a adoção por famílias estrangeiras de crianças brasileiras. As duas responderão a um processo movido pela Procuradoria da República de Goiás por tráfico ilegal de crianças para o exterior.

A Itália e a França são os países com maior número de adoções ilegais de bebês brasileiros. O tráfico de crianças para o exterior rendia até US$ 8 mil que eram depositados na conta da freira, Paola Pellanda que repassava o dinheiro para a tradutora, Núbia Saldanha da Cunha. As crianças eram registradas por falsas mães no Ceará e em algumas cidades do interior de Goiás para depois serem vendidas para o exterior.