Você está aqui: Página Inicial / Edição Impressa / Edição 289 / Internacional / Proletários de todos os países, uni-vos!

Proletários de todos os países, uni-vos!

Comunicado do Partido Comunista do Peru

Proletários de todos os países, uni-vos!

Por: Partido Comunista do Peru

A guerra popular do Peru é
a tocha pujante e vitoriosa da
revolução proletária mundial!


Viva o 21º aniversário da Guerra Popular!


Hoje, 17 de maio de 2001, em meio a ações que estremecem o país e a velha e podre ordem imperialista mundial, celebramos a 21º aniversário da guerra popular, dirigida pelo Partido Comunista do Peru (PCP) guiando-se pelo marxismo-leninismo-maoísmo, pensamento de gonzalo, que é o herói combatente que dirige a revolução.

Com este motivo, saudamos ao nosso querido Presidente Gonzalo, chefe do Partido e da revolução, a nossa toda-poderosa ideologia, o marxismo-leninismo-maoísmo, pensamento gonzalo, principalmente , a nosso heróico combatente, o camarada Júlio, que dirige todo o Partido, ao Comitê Central, aos militantes, combatentes, ativistas e massas.

A guerra popular avança incontestavelmente até a conquista do poder em todo o país.

É com ações, em todas as formas da guerra popular, tanto no campo quanto na cidade, que nossa guerra popular está mostrando sua verdade perante o mundo, sua veracidade; ela não só tem se mantido, como avança incontestavelmente, passo a passo, desafiando todas as dificuldades, em meio a dura e tenaz luta, mas com o vento a favor.

Os meios de comunicação da reação reconhecem o aumento das ações, pelo menos na quantidade, como o diário “Correio” do dia 30/4: “Desativam estratégicas bases militares no Alto Huallaga apesar de existir um inegável avanço do terrorismo na região.”

As ações militares têm desenvolvido e elevado sua qualidade, como o êxito da ação antiaérea pelo Exército Popular de Libertação (EPL). “Um soldado morreu e um oficial ficou ferido em suposto ataque do Sendero Luminoso contra o Exército na selva central peruana. O helicóptero foi atacado no sábado no vale do rio Ene a 380 km a oeste de Lima”, noticiou o jornal “A Nação”, de Buenos Aires de 19/02/01.

A guerra popular que o PCP dirige não cessou um só instante desde seu início, em 17 de maio de 1980; quase sem armas modernas, avançando mediante planos e campanhas, tendo especificado cinco marcos, sendo o quinto marco, o do equilíbrio estratégico, segunda etapa da guerra popular, na qual nos desenvolvemos e se desenvolve até a conquista do poder em todo o país.

registrado em: