Você está aqui: Página Inicial / Agência Inverta / Estados / Ceará / O Povo Originário Pytaguari

O Povo Originário Pytaguari

A luta do povo Pytaguari está ressurgindo a sua luta recentemente e, agora, se vêem deparados com uma nova realidade e uma antiga contradição: Se hoje conseguimos a "demarcação", por que é que ainda sofremos com "posseiros" e a violência destes"?

O Povo Originário Pytaguari

Apesar das conquistas do povo pytaguari, advindas das pressões contra o governo, a etnia ainda continua perseguida pelos "coronéis" da região. Fator que demonstra que a luta indígena é muito mais além daquilo que os burocratas da FUNAI afirmam. 

O Povo Pytaguari são indígenas descendentes dos potiguaras a grande nação que outrora habitava desde o Rio Grande do Norte, passando pelo Ceará até parte do Piauí. Recentemente os pytaguaris passaram a ter demarcada a Terra Indígena (TI) depois de muitos combates travados com o governo, nas três esferas de poder. Esta área “protegida” possui 1175 hectares, encravadas em plena região metropolitana de Fortaleza, entre as cidades de Maracanaú e Pacatuba. É um povo que há muito tempo vem lutando para conseguir seus direitos e agora, principalmente, para também preserva-los.

 

O povo Pitaguary é pertencente à etnia , habitantes do norte-nordeste do Brasil, e que tem origem de luta com o genocídio lusitano (durante a colonização). Mas agora a nova fase da luta é para não ser apagada a memória do povo e de seus antepassados.   A atual empreitada Pitaguary é desencadeada nos meados dos anos 50, quando os indígenas se articularam para expulsarem os “invasores” de suas terras, e terem a área reconhecida oficialmente pelo governo. Já no final da década de 90, os indígenas conseguiram a demarcação e o reconhecimento da união. Porém, os problemas ainda persistem. Mesmo depois da demarcação da “área protegida”, o lugar ainda é palco de disputas litigiosas entre os pitaguarys e os chamados “posseiros”.

 

Há, entretanto, outras tribos de mesma descendência. Os Tapebas de Caucaia, Jenipapo-Kanindês de Aquiraz e os Potiguaras de Crateús são remanescentes de uma só nação.  Todas elas com um só objetivo na luta: a preservação da cultura e a identidade indígena nos dias de hoje.

 

Na verdade, a luta do povo Pitaguary persiste como sempre. A demarcação das terras é apenas um “reconhecimento” oficial e de nada vale sem o respeito integro à estas populações.  Os problemas continuam de forma tão acirrada quanto antes, e os posseiros também. Os posseiros violam sem escrúpulos a demarcação. Nunca vão respeitar. Eles tem o “poder” capitalistas nas mãos - são empresários, latifundiários, juizes que, ao verem seus interesses ameaçados, não movem uma palha para mudar a situação. A única coisa que realmente faz mudar e transformar é a luta dos povos, por uma sociedade realmente justa e fraterna! Sem distinção de credo e raça. A luta dos Povos Originários é também a luta pela Revolução. 

 

José Carapinima, Sucursal/CE

João Paulo Pitaguary disse:
13/01/2011 11h50
Queria saber mais
Comentários foram desativados.